Sitemeter

domingo, 20 de agosto de 2017

Paira no tempo, como o pó suspenso


                                         Foto: Google

Nem tudo é lei da vida ou lei da morte.
Há limbos onde o homem desconhece
Essa dimensão hostil.
É quando ama, ou sonha, ou faz poemas,
E a própria natureza o não domina.
Então, livre e perfeito,
Paira no tempo como o pó suspenso.
Nem céu, nem terra, nem sujeito
Ao pesadelo de nenhum consenso.


Miguel Torga in “Diário VII”

Sem comentários: